Leonardo Da Vinci, Luís de Camões e cia. ganham contornos futebolísticos em livro de jornalista

Da Vinci e a Santa Seleção reúne 11 histórias em um exercício imaginário, no qual personagens históricos tivessem o futebol em suas respectivas épocas.

Leonardo da Vinci era uma das figuras mais importantes do Alto Renascimento, tendo destaque como cientista, matemático, engenheiro, inventor e torcedor inveterado de futebol. E não, você não leu errado, pois esta é a proposta de Clayton Fagundes Cardoso em seu (primeiro de muitos) livro.

A obra Da Vinci e a Santa Seleção, de autoria do jornalista paulistano pode ser tratada como uma proposta de convenção de grandes personagens da história mundial. O próprio criador de Monalisa, na companhia de Galileu Galilei, Beethoven, Luís de Camões e Miguel de Cervantes, e tantas outras ilustres figuras que marcaram época, fazem parte do seguinte convite ao leitor à apreciação de um exercício imaginário: como seria o futebol no período de vida de cada um deles?

A reunião dessas seis personalidades mais cinco, que totalizam 11 atores principais (número alusivo a um time de futebol em campo) nesta jornada literária propõe uma contextualização através de suas trajetórias artísticas, feitos, obras além do país de nascimento e também de suas cidades natais.

Mas isso não necessariamente é um padrão, como explica Clayton. “Por exemplo, Mozart nasceu em Salzburgo, mas torce fervorosamente pelo Rapid Viena, time da capital austríaca. Em cada conto é explorada a história verídica dos artistas, trabalhando paralelamente situações imaginárias, mesclando personagens reais de suas vidas e incluindo também personagens fictícios”, detalha o autor.

Em alguns textos é trabalhado grandes encontros, que são crossovers entre os renomados artistas, como é o caso de um hipotético encontro de Shakespeare com Galileu em dia de jogos entre seus times, o Aston Villa da Inglaterra e o Pisa da Itália, respectivamente.

Há também anacronismos dedilhados pelo autor. A locomotiva a vapor e o telefone, que não haviam sido inventados, ademais situações abrilhantam o livro que tem a capa e as artes lapidadas pelo design Thiago R. Grizilli, e que deve atrair entusiastas, como eu, para conhecer essa sugestão de união de forças entre a história e a literatura para levar, de maneira instrutiva, divertida, imaginativa e informativa, uma nova perspectiva literária ficcional esportiva.

O livro Da Vinci e a Santa Seleção está em pré-venda no site da Editora Primeiro lugar. Clique aqui e garanta já o seu exemplar: https://www.edprimeirolugar.com.br/santaselecao

Por Leandro Massoni, com informações do jornalista Clayton Fagundes Cardoso